shopping-bag 0
Items : 0
Subtotal : 0.00 
Ver Carrinho Check Out

Notícia

TERMINOU O ESTÁGIO DE PRÉ-ÉPOCA

O estágio de pré-temporada do CD Feirense, em Seia, chegou ao fim e no derradeiro jogo-treino os comandados de Nuno Manta Santos não foram além de um empate a uma bola diante do Académico de Viseu.

Sob um sol abrasador, com a temperatura a rondar os 30 graus às 10 horas da manhã, CD Feirense e Académico de Viseu subiram ao relvado do Municipal de Seia para mais um jogo de preparação dando assim por concluída mais uma semana de intenso trabalho. Daí que ambas as formações tenham evidenciado algum desgaste físico o que retirou ritmo ao encontro mas serviu os intentos de Nuno Manta Santos que pretendia ver como os seus pupilos reagiam perante em leque variado de adversidades.

Adversidades essas que se acentuaram logo aos 7 minutos quando João Mário colocou os viseenses em vantagem tirando o melhor partido de um mau passe da defensiva Feirense. Partindo em busca da reviravolta no marcador, o CD Feirense foi uma equipa com mais posse de bola, mais agressiva mas pouco assertiva na hora de “atacar” a baliza “visitante” onde pontificava o ex-Feirense Peçanha. Assim, não foi de estranhar a desvantagem que perdurava ao intervalo.

Na segunda parte, e com um novo onze, o CD Feirense cedo mostrou que queria algo mais e o tento da igualdade surgir logo aos 51 minutos, por intermédio do jovem Zé Pedro. Mais afoito, e tirando partido das mudanças também operadas do lado contrário, o clube de Santa Maria da Feira deixou bem claro que podia triunfar mas apesar das boas indicações os 90 minutos esgotaram-se com uma igualdade no marcador.

Sob a arbitragem de Hugo Geraldes, auxiliado por Élio Nascimento e José Bicho (CDA da Guarda), o CD Feirense alinhou de início com: Ivo, Barge, Flávio, Rocha, Babanco, Luís Aurélio, Cris, Tiago Silva, Edson Farias, Ermel e Luís Henrique. Na segunda parte jogaram Alampasu, Jean Sony, Nascimento, Briseño, Kakuba, Tavares, Alphonse, José Pedro, David, Valencia e Ibrahim. Condicionados, não participaram no apronto Hugo Seco, Etebo, Diga, Kiki e Luís Machado.

No final, Nuno Manta Santos fez um balanço bastante positivo de uma semana de trabalho que classificou de “fundamental para conseguirmos alcançar os nossos objetivos”.

“Trabalhar em altitude e com tanto calor é um desafio que nos permite criar condições para uma época desportiva quer sabemos bastante exigente. O grupo de trabalho reagiu bastante bem e a integração dos novos jogadores foi facilitada pelas excelentes condições que encontramos. Assim o balanço não pode deixar de ser positivo, tendo-nos proporcionado indicações bastante importantes para as próximas semanas” – disse o técnico “fogaceiro”.

Sobre o confronto com  o Académico de Viseu, Nuno Manta Santos reconheceu que ele teve duas partes bem distintas “mas igualmente positivas em termos de indicações e de reação. Sentimos mais dificuldades na primeira parte por força do grau de exigência com que nos deparamos e pelo cansaço acumulado ao longo de uma dura semana intensa. Na segunda metade a resposta foi diferente mas no computo geral importa realçar que houve entrega, caráter e muita vontade por parte de todos os intervenientes.”.

Sem tecer comentários sobre o futuro imediato, o técnico optou por vincar a necessidade de continuar a trabalhar, “mais e melhor por forma a conseguirmos alcançar os nossos objetivos o mais cedo possível. O passado faz parte da história por isso temos de nos focar no presente e no futuro e esse é de muito trabalho”.

Concluído o jogo com o Académico de Viseu, a equipa despediu-se de Seia e da Estalagem da Senhora do Espinheiro, rumando a Santa Maria da Feira para dia e meio de merecido descanso. Os trabalhos são retomados segunda-feira, com mais duas sessões, agendadas para as 10 e as 17 horas, no Complexo Desportivo Feirense.

Deixar um comentário