shopping-bag 0
Items : 0
Subtotal : 0.00 
Ver Carrinho Check Out

Notícia

Feirense 2 – Trofense 0, Crónica

O Feirense derrotou o Trofense por duas bolas a zero, em jogo da 32ª jornada da Segunda Liga, realizado no Estádio Marcolino Castro. Diogo Fonseca, aos 12 e aos 50 minutos, foi o autor dos dois golos, numa vitória que não sofre qualquer contestação, tal foi a superioridade da equipa de Pedro Miguel sobre o seu adversário nesta jornada. Com esta vitória o Feirense subiu ao 10º lugar da classificação, somando agora 47 pontos.
O Feirense entrou bem no jogo e no minuto inicial criou a primeira ocasião de perigo. Paulo Grilo, no lado esquerdo, tirou um cruzamento rasteiro para a pequena área onde apareceu Ouattara a emendar para a baliza, mas Diogo Freire estava atento e segurou o esférico. No entanto, Paulo Baptista entendeu haver fora de jogo do avançado fogaceiro no momento do remate. Aos onze minutos Diogo Fonseca, isolado, rematou à figura do guardião trofense mas, no minuto seguinte, o ponta de lança redimiu-se e inaugurou o marcador após um excelente cruzamento de Barge já no interior da grande-área e que Diogo Fonseca só teve de encostar de cabeça para o fundo das redes do desamparado Diogo Freire. A equipa de Pedro Miguel tinha o controlo total do jogo, jogava a toda a largura do terreno, fazendo a bola passar por todos os sectores e com sucessivas investidas à área adversária, colocando assim em sentido o sector mais recuado do Trofense. À passagem da meia hora de jogo André Pires derrubou Rúben Oliveira no interior da área, ficando a ideia de que o defesa do Trofense cometeu falta para grande penalidade. O ritmo de jogo foi baixando consideravelmente e só no último minuto do primeiro tempo voltou a animar quando Gonçalo Abreu ganhou a bola a Eduardo Enrique, entrou na área, tirou um defesa do caminho e rematou para a defesa de Diogo Freire. Ao intervalo o marcador registava a vantagem do Feirense por uma bola a zero.

O Feirense entrou para a etapa complementar com a mesma atitude com que iniciou o jogo, praticando um futebol muito agradável, jogando de pé para pé, mantendo sempre o adversário muito (bastante) longe da baliza à guarda de Makaridze. O técnico Pedro Miguel fez primeira substituição aos 49 minutos, lançando Tiago Jogo para o lugar de Gonçalo Abreu e no minuto seguinte, após uma boa jogada de envolvimento na área do Trofense, Fabinho serviu de bandeja Diogo Fonseca que rematou para o fundo da baliza de Diogo Freire, fazendo o segundo golo na partida e o segundo na conta pessoal. Os azuis animaram com a obtenção do segundo golo e, num curto espaço de tempo, dispuseram de três excelentes ocasiões para ampliar ainda mais a vantagem no placard. Os comandados de Pedro Miguel jogavam sempre no meio campo adversário, mantendo o controlo absoluto do jogo e criando sempre muitas dificuldades à defesa do Trofense. Aos 75 minutos Luiz Phellype obrigou Diogo Freire a aplicar-se para desviar pela linha de fundo o remate de fora da área do ponta de lança fogaceiro. O jogo caminhava a passos largos para o seu término e o Feirense mantinha a postura ofensiva, perante uma equipa do Trofense que não conseguia sair do seu meio campo. A equipa de Vítor Campelos apenas nos minutos finais esboçou uma ténue reação mas sem conseguir importunar verdadeiramente o guarda-redes Makaridze que, durante todo o jogo, foi um mero espetador. O jogo terminou com a vitória incontestável do Feirense por duas bolas a zero.

Conferencia de imprensa
“Foi uma vitória justa da melhor equipa durante os noventa minutos. Fizemos dois golos mas poderíamos ter feito mais alguns. A nossa vitória não tem qualquer ponta de injustiça”.
Pedro Miguel, treinador do Feirense

“Inexplicavelmente entramos muito apáticos e sofremos o primeiro golo, que foi muito consentido, depois sofremos o segundo o que nos dificultou ainda mais a nossa tarefa”.
Vítor Campelos, treinador do Trofense

Segunda Liga
32ª Jornada
Sábado, 07 | 15 horas
Estádio Marcolino Castro

Feirense 2 – Trofense 0

Feirense: Makaridze, Tonel, Henrique, Barge, Paulo Grilo, Rúben Oliveira (Cafú, 74′), Fabinho, Jefferson, Ouattara, Gonçalo Abreu (Tiago Jogo, 49′)e Diogo Fonseca (Luiz Phellype, 59′)
Suplentes: Paiva, Pedro Santos, Igor, Hélder Rodrigues, Tiago Jogo, Cafú e Luiz Phellype
Treinador: Pedro Miguel

Trofense: Diogo Freire, Eduardo Enrique, Tiago Martins, Nanissio (Sérginho, 52′), André Teixeira, Micael Babo, Hélder Sousa (Simãozinho, 80′), Cláudio, André Pires, Dário e João Pedro (Rafael Silveira, 52′)
Suplentes: Rui Santos, Sérginho, Rafael Silveira, Zuela, Tiago Pereira, Rateira e Simãozinho
Treinador: Vítor Campelos

Árbitro: Paulo Baptista
Assistentes: Válter Rufo e José Braga

Ação disciplinar: cartão amarelo para Tonel (47′), João Pedro (47′), Sérginho (71′), Hélder Sousa (77′), Jefferson (80′ e 89′)
Cartão vermelho por acumulação para Jefferson

Marcadores: Diogo Fonseca (12′ e 50′)