shopping-bag 0
Items : 0
Subtotal : 0.00 
Ver Carrinho Check Out

Notícia

Feirense, 1 vs Covilhã, 1 | Crónica

Kukula evitou um mal maior

O Feirense empatou com o Covilhã a uma bola, em jogo da quinta jornada da Segunda Liga, realizado no Estádio Marcolino Castro. Numa primeira parte bastante abaixo das suas reais capacidades, o Feirense viu o Covilhã chegar ao golo, aos 34 minutos, após um erro grave de João Capela ao não assinalar uma falta claríssima sobre Erivaldo junto à área dos serranos. No entanto, na segunda parte, numa atitude renovada, de querer, a equipa de Pepa, depois de muito insistir, chegou ao golo da igualdade por intermédio de Kukula, aos 87 minutos.

Os primeiros quinze minutos de jogo foram pautados pelo equilíbrio, mas com a bola a andar longe das duas balizas. Aos poucos o Feirense foi crescendo no jogo, mas sem o brilhantismo a que habituou os adeptos fogaceiros, revelando algumas dificuldades em criar situações de perigo junto da baliza serrana. Com um bloco defensivo coeso, e a jogar em contra-ataque, o Covilhã poderia ter chegado à vantagem no marcador, aos 25 minutos, quando Mailó entrou na área isolado mas, perante Makaridze, atirou bastante ao lado. Aos 35 minutos Erivaldo ganhou a bola a meio campo, driblou vários adversários e foi carregado em falta à entrada da área. João Capela nada assinalou e no contra-ataque o Covilhã marcou. Flávio correu pelo lado esquerdo e cruzou para a cabeça de Elton que fez o golo para os serranos. Erro grave do árbitro da partida que teve influencia direta no resultado. Insatisfeito com o desenrolar dos acontecimentos, Pepa mexeu de imediato na equipa, tirando o médio Vasco Rocha e colocando o avançado Kukula no jogo. Nos últimos minutos do primeiro tempo os comandados de Pepa intensificaram a pressão sobre o adversário, subiram as linhas e acercaram-se da baliza à guarda de Taborda, no entanto, sem efeitos práticos, uma vez que marcador não sofreu mais nenhuma alteração. Ao intervalo o Feirense perdia por uma bola a zero.

A segunda metade começou com uma oportunidade flagrante de golo para o Covilhã, desperdiçada por Mailó. Diarra, no lado direito, cruzou rasteiro para o interior da área onde apareceu o ponta de lança dos serranos a rematar forte, fazendo a bola tirar tinta ao poste esquerdo da baliza de Makaridze. Numa jogada rápida de contra-ataque, aos 52’, a equipade Francisco Chaló esteve novamente muito perto de fazer o segundo golo, mas Makaridze fez uma enorme defesa ao desviar para canto o remate de Diarra. O Feirense respondeu por intermédio de Erivaldo, que entrou pelo lado esquerdo mas, na cara do guarda-redes covilhanense, rematou fraco para a defesa fácil de Taborda. Três minutos depois, numa boa jogada de ataque do Feirense, Barge rematou forte mas ao lado. No minuto seguinte, após um excelente cruzamento de Serginho, Barge cabeceou ao poste, para desespero das hostes fogaceiras. Pepa assumiu o risco e tirou o defesa Pedro Santos e colocou em campo o médio de características ofensivas Rúben Oliveira. A entrada de Rúben veio mexer com o jogo, trazendo mais intensidade e objetividade ao ataque. O Feirense intensificou a pressão, jogava agora quase sempre no meio campo adversário, mas os lances de perigo esbarravam quase sempre na muralha defensiva do Covilhã. Aos 77 minutos, Elton ganhou dois ressaltos e correu isolado para a área fogaceira mas, na cara de Makaridze, atirou forte e sobre a barra. Aos 87’ o Feirense chegou finalmente ao golo. Livre cobrado por Serginho e Kukula, de cabeça, fez a bola entrar no poste mais distante. Em tempo de compensação, Rúben Oliveira ganhou uma bola perdida no meio campo, tirou um adversário do caminho, correu na direção da baliza mas foi rasteirado por Tiago Moreira no momento em que se ia a isolar. Na sequência do lance, Tiago Moreira viu o segundo cartão amarelo e consequente vermelho. O Feirense ainda tentou chegar ao golo da vitória mas o marcador não sofreu mais nenhuma alteração tendo terminado com uma igualdade a uma bola.

Conferência de imprensa
“Este foi o nosso pior jogo. A primeira parte muito má, horrível mesmo. Isto não é o que nós queremos, não é o que jogamos e nem é a nossa imagem. O golo do Covilhã é surreal, numa falta a nosso favor que não é marcada e acaba por dar o golo do adversário. Na segunda parte o que mudou foi o querer. Nem sempre foi bem jogada, mas com uma atitude completamente diferente, com muito mais entrega, conseguimos chegar à área do Covilhã muito mais vezes”.
Pepa, treinador do Feirense

“Na primeira parte só deu Covilhã. Em todo o jogo o Feirense só teve dois remates com perigo para a nossa baliza. Na segunda parte tivemos três ou quatro chances para sentenciar a partida e foi pena que, num lance fortuito, o Feirense tenha conseguido o golo do empate”.
Francisco Chaló, treinador do Covilhã

Segunda Liga | Jornada 05
30 Agosto | Domingo | 16 horas
Estádio Marcolino Castro

Feirense, 1 – Covilhã, 1

Feirense: Makaridze, Ícaro, Pedro Santos (Rúben Oliveira, 58’), Serginho, Barge, Semedo, Cris, Vasco Rocha (Kukula, 37’), Erivaldo (Wey, 71’), Platiny e Porcellis
Suplentes: Otávio, Carvalho, Wei, Tiago Jogo, Fabinho, Rúben Oliveira e Kukula
Treinador: Pepa

Covilhã: Taborda, Victor Massaia, Elton, Mailó, Joel, Edgar, Tiago Moreira (Elenilson, 83’), Diarra, Soares, Xeka (Nana K, 64’) e Flávio (Gilberto, 67’)
Suplentes: Igor, Zé Pedro, Vitor Carvalho, Nana K, Gilberto, Elenilson e Samuel
Treinador: Francisco Chaló

Árbitro: João Capela (AF Lisboa)
Assistentes: Ricardo Jorge Santos e Tiago Rocha

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Pedro Santos (28’), Platiny (32’), Victor Massaia (35’), Mailó (74’), Ícaro (74’), Tiago Moreira (82’ e 89’), Soares (90’)
Cartão vermelho por acumulação para Tiago Moreira (89’)

Marcadores: 0-1 Elton (34’) 1-1 Kukula (87’)

1 2 3 4 5