shopping-bag 0
Items : 0
Subtotal : 0.00 
Ver Carrinho Check Out

Notícia

Freamunde, 1 – Feirense, 1 | Crónica

EMPATE SABE A POUCO

O Feirense empatou com o Freamunde a uma bola, em jogo da 14ª jornada da Segunda Liga, disputado no Estádio do SC Freamunde. Platiny, aos 9 minutos na cobrança de uma grande penalidade, adiantou os fogaceiros na frente do marcador mas, no reatamento, Dalla Costa empatou o jogo e estabeleceu o resultado final.

O Feirense entrou muitíssimo bem no jogo, assumindo o controlo das operações e jogando a toda a largura do terreno. Aos sete minutos, numa jogada de ataque dos fogaceiros, Kukula livrou-se de um defesa, entrou na área e foi derrubado pelo guarda-redes Marco Rocha. O árbitro João Pinheiro assinalou de imediato grande penalidade a favor do Feirense e deu ordem de expulsão ao guarda-redes dos capões. Na conversão do castigo máximo, Platiny não perdoou e colocou os santamarianos na frente do marcador. A vencer, e em vantagem numérica, o Feirense controlou o jogo a seu bel-prazer, impondo a sua qualidade e construindo jogadas ofensivas de belo recorte técnico, criando sempre muito perigo junto à baliza, agora, à guarda de Dani. À passagem do primeiro quarto de hora Cris dispôs de uma boa ocasião para ampliar a vantagem no marcador, mas o remate saiu um pouco ao lado. Aos 29 minutos, Sérgio Ferreira viu-se obrigado a fazer uma substituição na sua equipa, tirando Kukula, que saiu lesionado, fazendo entrar Fabinho para o seu lugar e na primeira vez que o médio fogaceiro tocou na bola foi para rematar com muito perigo, mas ligeiramente ao lado. A equipa do Freamunde não revelava capacidade para ultrapassar a defensiva fogaceira e parecia renegada ao melhor futebol praticado pelo Feirense. Os minutos foram passando com os fogaceiros sempre por cima no jogo, mas o intervalo chegou sem que se registasse mais alterações no marcador, mantendo-se a vantagem dos santamarianos por uma bola a zero.

O Freamunde chegou ao golo no primeiro minuto da etapa complementar. Num lançamento de linha lateral a favor do Feirense, que o juiz João Pinheiro disse ser a favor da equipa da casa, seguido de uma falta claríssima sobre um jogador fogaceiro, o Freamunde aproveitou para lançar um contra-ataque rápido, na sequência do lance Pedrinho rematou á barra e Dalla Costa, na recarga, atirou para o golo da igualdade. Os capões empolgaram-se com o golo obtido e durante poucos minutos tentaram pressionar o último reduto dos azuis da Feira, mas sem resultados práticos. Aos 53 minutos João Pinheiro, num lance que deixou enormes duvidas, entendeu que Nuno Diogo fez falta dura sobre um adversário e mostrou-lhe o cartão vermelho direto, ficando o Feirense também reduzido a dez jogadores. Seis minutos depois foi a vez de Cris sair do jogo lesionado, entrando Mika para o seu lugar, que assim fez a sua estreia em jogos da Segunda Liga esta época. Os santamarianos, aos poucos, voltaram a deter o controlo do jogo e, Erivaldo primeiro e Platiny no minuto seguinte, dispuseram de boas ocasiões para colocar os fogaceiros de novo em vantagem, mas sem sucesso. Os capões, com enormes dificuldades para ultrapassar a boa organização fogaceira, aproveitavam os lances de bola parada para levarem perigo à baliza de Makaridze, mas nesse capítulo, tanto a defesa como o guarda-redes feirenses mostraram-se intransponíveis e, com maior ou menor dificuldade, anularam todas as intenções contrárias. A equipa do Freamunde parecia satisfeita com o empate, jogando com um bloco baixo, procurando tapar todos os caminhos para a sua baliza, espreitando de vez em quando o contra-ataque. O jogo foi caminhando para o final sem que o Feirense conseguisse voltar a fazer funcionar o marcador, tendo o encontro terminado com a igualdade a uma bola.

 

Conferência de imprensa
“Tivemos o jogo sempre controlado e deveríamos ter terminado a primeira parte com uma vantagem mais alargada. Na segunda parte sofremos o golo num lance em que era falta clara a nosso favor e que não foi marcada. A vitória era o resultado mais justo para o que o Feirense fez”.
Sérgio Ferreira, treinador-adjunto do Feirense

“Entramos praticamente a perder no jogo e ainda ficamos reduzidos a dez jogadores. Na segunda parte marcamos o golo e acreditamos que chegaríamos à vitória, mas defrontamos uma boa equipa, de grande valor, e que nos criou muitas dificuldades”.
Carlos Pinto, treinador do Freamunde

Segunda Liga | Jornada 14
04 Novembro | Quarta-feira| 15h00
Complexo Desportivo do SC Freamunde

Freamunde, 1 – Feirense, 1

FREAMUNDE: Marco Rocha, David Bruno, Paulo Grilo, Luís Pedro, Rocha, Rui Rainho, Francesco Celeste (Dani, 8’), Pedrinho, Robson, Dalla Costa (Ansumane, 63’) e Fausto Lourenço (Anderson, 76’)
SUPLENTES: Dani, Ericson, Barbosa, Ivan Perez, Diogo Ramos, Anderson e Ansumane
TREINADOR: Carlos Pinto

FEIRENSE: Makaridze, Barge, Serginho, Nuno Diogo, Ícaro, Cris (Mika, 59’), Vasco Rocha, Rúben Oliveira, Erivaldo (Tiago Jogo, 82’), Kukula (Fabinho, 29’) e Platiny
SUPLENTES: Otávio, Mika, Semedo, Tiago Jogo, Fabinho, Emma e Porcellis
TREINADOR: Nuno Santos

Árbitro: João Pinheiro (AF Braga)
Auxiliares: Nelson Moniz e Nuno Eiras

Acção disciplinar: Cartão amarelo para Erivaldo (42’), Pedrinho (88’), Ícaro (88’) e Rúben Oliveira (90+4’)
Cartão vermelho direto para Marco Rocha (7’) e Nuno Diogo (53’)

Marcadores:
0-1 Platiny (9’, g.p.)
1-1 Dalla Costa (46’)