shopping-bag 0
Items : 0
Subtotal : 0.00 
Ver Carrinho Check Out

Notícia

Feirense, 2 – Ac. Viseu, 0 | Crónica

REGRESSO AOS TRIUNFOS

O Feirense venceu o Académico de Viseu por duas bolas a zero, em jogo referente à jornada 21 da Segunda Liga, disputado no Estádio Marcolino Castro. A equipa de Pepa continua a demonstrar muita qualidade no seu futebol e neste jogo foi superior ao seu adversário em todos os capítulos, assentando-lhe bem uma vitória que não sofre contestação, permitindo aos azuis manterem-se no segundo lugar na classificação e alargarem a vantagem para os seus mais diretos perseguidores. Bura, na própria baliza aos 62 minutos, e Platiny, aos 84, foram os autores dos golos do Feirense.

O início de jogo foi de domínio repartido, com as duas equipas a disputarem os lances em zonas mais centrais do terreno. No entanto, os lances de maior perigo aconteceram na baliza à guarda de Ricardo Janota, primeiro por Vasco Rocha que, ao segundo poste, não conseguiu emendar um excelente cruzamento de Fabinho, e pouco depois foi a vez de Mika, após a cobrança de um canto no lado direito, atirar de cabeça às malhas laterais. Com o avançar dos minutos o Feirense foi tomando conta do jogo, jogando mais junto à área academista e criando alguns lances de maior apuro para a defensiva adversária. Recorrendo ao futebol direto, o Académico de Viseu raramente conseguia incomodar o sector mais recuado dos azuis, muito organizado e concentrado, nunca facilitando nas tarefas mais defensivas. O jogo foi-se desenrolando quase sempre com os comandados de Pepa a jogar no meio campo adversário, mas pela frente encontraram uma defesa academista organizada e muito compacta, tapando todos os caminhos para a sua baliza. Apesar das poucas oportunidades de golo na primeira parte, o Feirense foi globalmente melhor do que o seu adversário, com mais posse de bola, mais consistentes e foram a equipa que mais perto esteve de inaugurar o marcador. Ao intervalo registava-se uma igualdade a zero.

O Feirense entrou para a segunda parte com outra determinação, mais acutilante no ataque e com mais velocidade. Aos 51 minutos Serginho arrancou um cruzamento rasteiro no lado esquerdo para o interior da área mas Kukula chegou ligeiramente atrasado ao lance. Os comandados de Pepa, mais dinâmicos no ataque, criavam muitas dificuldades à defesa do Académico de Viseu e aos 56 minutos estiveram muito perto de abrir o marcador. Vasco Rocha, numa boa jogada individual, cruzou de trivela para Kukula que assistiu Erivaldo para o golo, mas Janota foi mais rápido do que o avançado fogaceiro e anulou o perigo. Não marcou neste lance, marcou seis minutos depois. Serginho, na cobrança de um canto no lado direito, faz um cruzamento tenso para o primeiro poste e Bura, ao tentar desviar a bola, introduziu-a na sua própria baliza, colocando assim o Feirense na frente do marcador. A entrada de Platiny no jogo, por troca com Semedo, mexeu em definitivo com o sector mais avançado da equipa, que criava agora várias situações de maior apuro para a defesa contrária. A vencer, a equipa de Pepa jogava agora mais em contenção, com as suas linhas mais juntas não permitindo ao seu adversário, quando tinha a bola, jogar perto da sua área. O Feirense continuava a ser a equipa mais objetiva no ataque e aos 84 minutos ampliou a vantagem por intermédio de Platiny, num excelente remate em arco que entrou junto ao poste esquerdo da baliza de Janota. Com o segundo golo fogaceiro o jogo ficou praticamente sentenciado. O Académico de Viseu foi sempre um adversário que nunca demonstrou capacidade para importunar o guarda-redes Makaridze que, durante todo o encontro, foi quase um mero espectador. O jogo terminou com a vitória do Feirense por duas bolas a zero e soma agora 39 pontos, mais três do que o terceiro classificado, o Chaves.

Conferência de imprensa
“Fomos a melhor equipa. Tivemos oportunidades de golo na cara do guarda-redes. Foi a nossa primeira vitória por mais de um golo. A nossa vitória é valorizada pela equipa do Académico de Viseu, muito bem orientada e com bons executantes”.
Pepa, treinador do Feirense

“Uma equipa que ganha por dois golos seria incorreto eu dizer que este resultado foi injusto. O segundo golo aconteceu numa altura em que estávamos balanceados no ataque em busca de algo mais, mas a verdade é que não criamos oportunidades de golo”.
Ricardo Chéu, treinador do Académico de Viseu

Segunda Liga | Jornada 21
13 Dezembro | Domingo | 16h00
Estádio Marcolino Castro

Feirense, 2 – Ac. Viseu, 0

FEIRENSE: Makaridze, Serginho, Barge, Mika, Nuno Diogo, Semedo (Platiny, 60’), Fabinho, Vasco Rocha, Rúben Oliveira, Kukula (Cris, 77’) e Erivaldo (Michael, 67’)
SUPLENTES: Otávio, Carvalho, Tiago Jogo, Cris, Michael, Emma e Platiny
TREINADOR: Pepa

Ac. VISEU: Janota, Bura, Clayton (Yuri, 59’), Mathaus, Tomé, Vumbi, Diogo Fonseca (Forbes, 33’), Bruno Carvalho, Alex Porto (Gradissimo, 68’), Romeu Rieiro e Fábio Martins
SUPLENTES: Ruca, Tiago Gonçalves, Gradissimo, Forbes, Turi, João Ricardo e Ricardo Ferreira
TREINADOR: Ricardo Chéu

ÁRBITRO: João Pinheiro (AF Braga)
ASSISTENTES: Nelson Moniz e Nuno Eiras

AÇÃO DISCIPLINAR: Cartão amarelo para Serginho (10’), Semedo (32’), Mathaus (44’), Forbes (57’), Vumbi (71’), Vasco Rocha (82’) e Romeu Ribeiro (90+1’)

MARCADORES:
1-0 Bura (62’ (autogolo))
2-0 Platiny (84’)

cdf1 cdf2 cdf4