shopping-bag 0
Items : 0
Subtotal : 0.00 
Ver Carrinho Check Out

Notícia

Nulo espelha o equilíbrio!

A primeira parte foi de grande equilíbrio, com as defesas a sobreporem-se quase sempre aos ataques, não sendo, por isso, de estranhar as raras ocasiões de perigo junto das duas balizas. O único lance claro de golo no primeiro tempo pertenceu à equipa minhota, em período de compensação, quando Hernâni rematou para uma excelente defesa de Vaná. A bola ainda sobrou para Soares que atirou por cima, mas o ponta de lança vitoriano estava em fora de jogo.

O ritmo e tendência de jogo manteve-se na etapa complementar, com a equipa fogaceira sempre muita coesa e a evidenciar uma excelente organização defensiva, saindo sempre com muito critério no passe. O Feirense, nos segundos 45 minutos, mostrou ser mais atrevido ofensivamente e aos 61 minutos Douglas, com uma enorme defesa, desviou pela linha de fundo uma “bomba” de Platiny. A equipa de Pedro Martins sentia enormes dificuldades para explanar o seu futebol e raramente conseguia ultrapassar a linha defensiva do Feirense. Na única vez que o conseguiu, à entrada para os últimos dez minutos de jogo, foi por intermédio de Soares, mas no frente a frente com Vaná, o guarda-redes fogaceiro levou a melhor e com uma extraordinária defesa negou o golo ao avançado vitoriano. A equipa de Nuno Santos, até final, manteve-se unida e conseguiu uma igualdade que premeia o espirito de equipa e a excelente organização defensiva que demonstrou durante todo o jogo.

Conferência de imprensa
“Penso que foi jogo muito interessante de seguir, em termos táticos e de organização de jogo. Procuramos sempre anular os pontos fortes do Vitória que nos criou algumas dificuldades e podia ter feito o golo em duas ou três situações. Nós também criamos algumas ocasiões de perigo e conseguimos meter o nosso adversário em sentid. Acho que o resultado é justo pelo que o Feirense fez ao longo dos 90 minutos”.
Nuno Manta Santos, treinador do Feirense

“Este empate premiou a organização defensiva do Feirense, muitas vezes a jogar em bloco baixo. Tivemos três oportunidades claras de golo e uma ou outra situação em que podíamos ter sido mais eficazes no último passe. O Feirense manteve sempre a sua organização defensiva e foi premiado por isso”.
Pedro Martins, treinador do Vitória de Guimarães


CD Feirense 0x0 VSC Guimarães

Liga NOS | 17ª jornada
14 Janeiro | Sábado | 20H30
Estádio Marcolino Castro

CD FEIRENSE: Vaná, Barge, Vítor Bruno, Flávio, Luís Rocha, Cris, Ricardo Dias, Fabinho (Tiago Silva, 72’), Etebo (Luís Aurélio, 90+1’), Platiny (Luís Machado, 85’) e Karamanos
SUPLENTES: Peçanha, Ícaro, Jean Sony, Luís Aurélio, Luís Machado, Tiago Silva e Tchuameni
TREINADOR: Nuno Santos

VÍTORIA SC: Douglas, Bruno Gaspar, Konan, Josué, Pedro Henrique, João Aurélio, João Pedro (Bernard, 56’), Hurtado, Raphinha (Teixeira, 69’), Hernâni (Alex, 84’) e Soares
SUPLENTES: Miguel Silva, Zungu, Tozé, Alex, Bernard, Prince e Teixeira
TREINADOR: Pedro Martins

ÁRBITRO: Jorge Sousa (AF Porto)
ASSISTENTES: Álvaro Mesquita e Manuel Freitas
4º ÁRBITRO: HUMBERTO TEIXEIRA

AÇÃO DISCIPLINAR: Cartão amarelo para Ricardo Dias (41’), Cris (56’), João Aurélio (74’) e Vítor Bruno (81’)