shopping-bag 0
Items : 0
Subtotal : 0.00 
Ver Carrinho Check Out

Notícia

O SEGREDO ESTAVA NO BANCO

O Feirense conquistou uma preciosa vitória no Estádio do Bonfim, diante do Vitória de Setúbal, por duas bolas a uma, e está cada vez mais perto do grande objetivo, a manutenção na Liga NOS.

A jogar contra o vento, na primeira parte, o Feirense sentiu algumas dificuldades em construir o seu jogo, sendo obrigado a maiores cuidados defensivos. Apesar disso, pertenceu aos azuis a primeira ocasião de golo, aos 14 minutos, na sequência de um livre lateral cobrado por Tiago Silva, com um defesa sadino a tirar “o pão da boca” a Flávio que aparecia para finalizar de cabeça. O Vitória respondeu pouco depois, com um remate de João Carvalho que Vaná parou com uma excelente defesa. Numa altura em que o jogo estava mais dividido, o Vitória de Setúbal marcou na sequência de um canto, aos 27 minutos. Vasco Fernandes encostou para uma enorme defesa de Vaná, mas o guarda-redes fogaceiro foi impotente para impedir a recarga do jogador sadino que, com alguma felicidade, fez o golo para a sua equipa. O Feirense reagiu ao golo sofrido e Tiago Silva, com uma “bomba” de fora da área obrigou Varela a uma defesa difícil.

Na etapa complementar, os comandados de Nuno Manta Santos cresceram no futebol ofensivo e, pressionando alto, passaram a jogar mais no meio-campo adversário, na busca pelo golo. A equipa do Feirense viu recompensada o seu empenho aos 67 minutos, com o golo do empate. Vítor Bruno cobrou um canto no lado direito e Frederico Venâncio, infeliz, desviou a bola para a sua própria baliza. Luís Machado, com um remate de primeira após cruzamento de Luís Aurélio, viu Varela fazer uma excelente defesa e negar-lhe o golo. O Feirense queria mais e aos 83’ operou a reviravolta no marcador. Luís Machado, com um grande pormenor individual, livrou-se dos defesas e, na cara de Varela, atirou forte para o fundo das redes, para grande alegria da comitiva feirense, assim como as várias dezenas de adeptos que se deslocaram a Setúbal para apoiar a equipa. Ate final, o Feirense geriu bem o jogo e o resultado, conquistando uma vitória no terreno de um adversário difícil. A manutenção está já ao virar da esquina…

Conferência de imprensa
“Na primeira parte sentimos alguma dificuldade em contrariar o processo ofensivo do Vitória de Setúbal. Corrigimos algumas situações mas o Setúbal chegou ao golo num lance de bola parada. Na segunda parte, subimos um pouco as linhas e aumentamos a agressividade ofensiva. Fomos felizes numa situação de finalização e depois de chegar à vantagem defendemos com unhas e dentes”.
Nuno Manta Santos, treinador do Feirense

“Sofremos dois golos em lances de bola parada, onde fomos muito passivos. Sofremos alguma ansiedade. O vento também não ajudou as equipas a jogar bem”.
José Couceiro, treinador do Vitória de Setúbal

VFC Setúbal 1×2 CD Feirense

Liga NOS | 15ª Jornada
11 Março | Sábado | 16H00
Estádio do Bonfim

VFC: Bruno Varela, Frederico Venâncio, Fábio Cardoso, Fábio Pacheco, Arnold, Nuno Santos (Thiago Santana, 80’), Costinha, Vasco Fernandes, João Amaral, João Carvalho (Bonilla, 61’) e Meyong (Edinho, 61’)
SUPLENTES: Trigueira, Pedro Pinto, Bonilla, Thiago Santana, Vasco Costa, Edinho e Zé Manuel
TREINADOR: José Couceiro

CD FEIRENSE: Vaná, Ícaro, Flávio, Jean Sony, Vítor Bruno, Cris, Babanco (Ricardo Dias, 80’), Tiago Silva, Luís Aurélio (Edson Farias, 90’), Etebo (Luís Machado, 73’) e Karamanos
SUPLENTES: Peçanha, Barge, Paulo Monteiro, Fabinho, Edson Farias, Ricardo Dias e Luís Machado
TREINADOR: Nuno Manta Santos

ÁRBITRO: João Mendes (AF Santarém)
ASSISTENTES: Miguel Aguilar e Paulo Brás
4º ÁRBITRO: Hugo Silva

AÇÃO DISCIPLINAR: Cartão amarelo para Vasco Fernandes (55’), Ícaro (62’),

MARCADORES:
1×0 – Vasco Fernandes (27’)
1×1 – Frederico Venâncio (63’ A.G.)
1×2 – Luís Machado (83’)