shopping-bag 0
Items : 0
Subtotal : 0.00 
Ver Carrinho Check Out

Notícia

RAÇA, ENTREGA E DETERMINAÇÃO!

O CD Feirense regressou hoje aos triunfos ao vencer o Rio Ave FC com um golo solitário de Luís Rocha, marcado aos 13 minutos, num jogo marcado por vários recursos ao vídeo-árbitro, três expulsões e um penalti falhado.

Entrada forte no jogo por parte dos Fogaceiros, pressionando alto o seu adversário e imprimindo velocidade nas suas jogadas, criando assim muitas dificuldades à equipa de Miguel Cardoso. A primeira parte foi bastante atribulada e “rasgadinha”, e logo aos três minutos, João Silva, isolado por Etebo, e só com Cássio pela frente, atirou ligeiramente ao lado. A equipa de Nuno Manta Santos estava bem no jogo e aos 13 minutos marcou. Canto cobrado por Tiago Silva, Cássio faz uma grande defesa a parar o cabeceamento de Flávio, mas a bola sobrou para Luís Rocha que, à boca da baliza, atirou para o fundo das redes. A formação vila-condense esboçou uma reação ao golo sofrido e à passagem da meia hora de jogo esteve perto do empate, mas Caio foi enorme e desviou por instinto o cabeceamento venenoso de Marcelo. Pouco depois, e na sequência de um canto favorável ao Rio Ave, o árbitro Rui Oliveira considerou que Luís Rocha jogou a bola com a mão dentro da área e assinalou grande penalidade contra o CD Feirense, mostrando o segundo amarelo ao central fogaceiro, que assim deixou a sua equipa reduzida a dez unidades. Com recurso ao vídeo-árbitro, Rui Oliveira manteve a decisão. Na conversão do castigo máximo, Pelé atirou ao poste. Ao intervalo, o CD Feirense vencia por 1×0.

A segunda metade foi mais disputada do que bem jogada, com muitas paragens e poucas ocasiões claras de golo junto das duas balizas. Aos 54 minutos, Bruno Teles fez uma falta dura sobre Etebo e viu também ele o segundo cartão amarelo. Aos 73 minutos, e novamente com recurso ao vídeo-árbitro, Marcão, defesa-central do Rio Ave, foi também expulso, deixando o Rio Ave reduzido a nove jogadores. A jogar agora em superioridade numérica, o conjunto santamariano poderia ter ampliado a vantagem no marcador, mas os remates de Flávio, Etebo e Luís Machado não levaram a melhor direção. Os homens de Nuno Manta Santos geriram os minutos finais com muita inteligência, defendendo bem e saindo em contra-ataque sempre que possível, e foi desta forma que conquistaram, com muita raça, o tão desejado regresso aos triunfos. Um triunfo justo, diga-se.


Conferência de Imprensa
“Era importante pontuarmos hoje, trabalharmos para conseguir a vitória, e foi o que a equipa fez. Foi um jogo emotivo, com muitas incidências e a equipa teve um controlo emocional muito grande. Temos qualidade dentro do nosso plantel e isto vem realçar o trabalho que temos vindo a desenvolver.”, Nuno Manta Santos, treinador do CD Feirense.

“O Feirense teve a clara ideia de não nos deixar jogar e foi competente a faze-lo. Há que dar mérito ao adversário que nos soube limitar. Não é fácil jogar num contexto destes, sem bola, e hoje tivemos pouca bola”, Miguel Cardoso, treinador do Rio Ave FC


Liga NOS | 9ª jornada
21 Outubro | 16H00 | Estádio Marcolino Castro
CD Feirense 1×0 Rio Ave FC

CD FEIRENSE: Caio, Tiago Gomes, Jean Sony, Flávio, Luís Rocha, Luís Aurélio (Briseño, 42’), Babanco, Tiago Silva (Luís Henrique, 83’), Edson Farias, Etebo e João Silva (Luís Machado, 77’)
SUPLENTES: Miskiewicz, Briseño, Alphonse, Graça, Luís Machado, Hugo Seco e Luís Henrique
TREINADOR: Nuno Manta Santos

RIO AVE FC: Cássio, Lionn, Bruno Teles, Marcelo, Marcão, Pelé (Nuno Santos, 69’), Tarantini, Barreto (Guedes, 52’), Rúben Ribeiro, Francisco Geraldes e Karamanos (Yuri Ribeiro, 56’)
SUPLENTES: Rui Vieira, Nelson Monte, Yuri Ribeiro, Guedes, João Novais, Nuno Santos e Leandrinho
TREINADOR: Miguel Cardoso

ÁRBITRO: Rui Oliveira (AF Porto)
ASSISTENTES: Paulo Vieira e André Dias
4º ÁRBITRO: Ricardo Moreira
VAR/AVAR: Manuel Mota e Jorge Oliveira

AÇÃO DISCIPLINAR: Cartão amarelo para Luís Rocha (14’ e 35’) Flávio (20’), Lionn (20’), Barreto (23’), Bruno Teles (32’ e 54’), Tiago Silva (50’), Tarantini (57’), Briseño (76’). Cartão vermelho por acumulação para Luís Rocha (35’) e Bruno Teles (54’). Cartão vermelho direto para Marcão (73’)

MARCADORES:
1×0 – Luís Rocha (13’)