shopping-bag 0
Items : 0
Subtotal : 0.00 
Ver Carrinho Check Out

Presidentes

Presidentes do Nosso Clube

António Marques Pena Gabriel |1934 - 1935

3º PRESIDENTE

António Marques Pena Gabriel nasceu a 19 de setembro de 1911, no Rio de Janeiro. Segundo pessoas mais idosas “foi um rico proprietário da então Vila da Feira (dono da quinta de Santo André e da quinta em Travanca)”.

Com apenas 23 anos, foi eleito a 25 de outubro de 1934, presidente da direção do Clube Desportivo Feirense. O seu mandato durou um ano.

Foi comandante dos Bombeiros 

Voluntários da Feira de 1936 a 1939.

Faleceu em data não apurada, no Brasil.

Eugénio Machado Cadillon |1926 - 1934

2º PRESIDENTE

Eugénio Machado Cadillon foi eleito, em 1926, o segundo presidente da direção do Clube Desportivo Feirense. O seu mandato durou até 21 de junho de 1934 após reunir a direção do Feirense e apresentar a sua demissão.

Com novos objetivos definidos, adquiriu-se um novo terreno no lugar do Montinho para um novo campo, que serviu para os encontros de futebol do Feirense e atividades realizadas pelo Clube de Caçadores da Feira. Foi durante o seu mandato que se renomeou o Feirense como Clube Desportivo, insígnia que ainda hoje o destaca.

Segundo Domingos Ribeiro, Eugénio Cadillon, com “a sua palavra eloquente e vibrante, soube bem colocar o Feirense no lugar de destaque a que já tinha incontestável direito como agremiação desportiva nas Terras de Santa Maria”.

Foi presidente da Direção dos Bombeiros Voluntários da Feira de 1931 a 1932 e de 1934 a 1937.

Era casado e residia no Lugar das Eiras, na Vila da Feira, residindo posteriormente em Espinho.

Faleceu a 25 de novembro de 1951, em Lisboa, com 64 anos de idade.

Alcides da Silva Machado | 1924 – 1925

1º PRESIDENTE

A 30 de dezembro de 1924, em Assembleia Geral realizada na sede provisória do clube, no Teatro D. Fernando II, Alcides da Silva Machado foi eleito como primeiro presidente da direção do Clube Desportivo Feirense, na época denominado por Associação Desportiva Feirense. O seu mandato durou um ano.

Com uma nova direção definida e o primeiro presidente eleito, o Feirense entrou no ano de 1925 com uma maior determinação em envolver-se com os feirenses. Nesse período, organizou no Campo da Mata, um festival em benefício da Banda dos Bombeiros Voluntários da Feira, do qual surge o primeiro registo fotográfico do Feirense.

Fez parte dos órgãos sociais da Associação nos anos 20 e 30. Foi tesoureiro da fazenda pública e comandante dos Bombeiros Voluntários da Feira nos anos 30.

Faleceu a 20 de setembro de 1950, com 70 anos de idade.